sábado, 26 de junho de 2010

Entrevista com a banda Projétil Paralelo

Como surgiu a banda de vocês?


She Drinks: véi miguelo tava a fim de tocar no show de santa maria q vai rolar dia 10/07/10 mas ele tava querendo que a gente tocasse cover eu não tenho mais saco pra subir em palco pra tocar só música cover então sugeri que a gente compusesse que eu topava estava a fim de tocar um som alternativo e tal, diferente mesmo, então tive a idéia de chamar minha poetisa/namorada pra fazer parte do projeto assim teríamos uma coisa realmente nova por essas bandas música livre de conceito (que também se extende à radicaos) e letras também interpretadas de uma forma mais diferente, se resume nisso o projeto.


De Onde Surgiu esse nome?


She Drinks : O nome eu tive a idéia hoje (19/06/10):Projétil Paralelo

porque sempre estamos envolvidos com coisas pra tentar mudar essa sociedade que a gente está, e por mais que o projeto seja lírico ele é um projétil também que lança nas pessoas de uma forma mais libertária a poesia que é tanto usada por esses boêmios escrotos.Estamos tentando por o lirismo de uma forma mais orgânica e real.O Projétil são as poesias, o som, Paralelo porque ele é de um outro jeito não é por exemplo um grupo punk ou algo mais comum, assim mais esperado.

Suzana: Paralelo porque ele age por outras vias...


Como é a cena de Correntina?

Suzana: a cena de Correntina era mais agitada quando estava a galera toda lá, a galera do faixa preta e She que fazia um bocado de eventos beneficentes, agora ele está em barreiras e a galera debandou pro centro oeste.

She Drinks: Mas além disso houve também uma época que havia muita gente na cena, época da majestade, da DR's essas bandas antigas que não acabaram mas, entraram numa geladeira eterna uma geladeira que acabou com muito teen spirit da cidade, mas ainda tem gente que tá levando adiante os sonhos daquela época. Aproveitar o espaço e dar um alô pro Bode, velho guerreiro contra os moinhos de vento!


O que é o faixa preta?

Suzana: é um coletivo com os anarco veggies de lá


Qual objetivo dessa da banda?


She Drinks: olha acho q o propósito como a gente disse sobre o nome é levar inovação principalmente porque na nossa região temos poucas bandas que sobrevivem, então as pessoas tem poucas opções do que ouvir estamos abrindo mais espaço

Suzana: acho também que é levar idéias de outras formas e levar idéias diferentes, coisas talvez nunca pensadas...


Como vocês fazem, sendo que moram em cidades diferentes?


Suzana: bom, a net tá aí pra isso; She me manda os temas q ele grava e cria com Véi Miguelo por net e eu mando as poesias escritas por mail também

She Drinks:

Nós vamos ver se nesse esquema gravamos uma demo pra por na net vou ver se consigo com véi miguelo gravar aqui e mandar pra Su por a voz e rolar essa semana o Projétil vai ser lançado...


Quais são as influências de vocês?


She Drinks: Pra esse projeto minha maior influência é a vontade de fazer algo inovador, e depois o fugazi (risos)

Suzana: Não sei, isso de uma mina declamando me lembra Crass

O que cada membro tem ouvido atualmente?


Suzana: eu tenho ouvido muita banda feminista; kólica, kaos klitoriano, menstruação anárquica, banda de menina em geral, team dresch, q eh queer e inkoma


She Drinks: Eu e Su geralmente descobrimos coisas juntos, eu também ando ouvindo feminismo

agora mesmo estou aqui ouvindo plasmatics, também curti pra caralho o team dreasch e estou ouvindo também o fugazi, acho q por causa disso eu tive essa vontade e inspiração pro Projétil ando ouvindo bikini kill também


Suzana: você tem ouvido evens né she?


She Drinks: é também tenho ouvido o The Evens que é um projeto de casal


Suzana: Eu tenho ouvido bulimia também, no dolls, la fraction que conheci dia desses, as vezes rola até um le tigre e distillers

She Drinks: também tem o Noskill


Suzana diz: ééé, o show delas no lady fest foi muito fodaaa

She Drinks: mas isso é só agora daqui um mês muda tudo, não descartamos os sons mas sempre procuramos mudar o repertório...



Quais são as suas ideologias?


Suzana diz:

Em fase de construção permanente veganismo, anarquismo, princípios agroecológicos, freeganismo, feminismo, anti homofobia


She Drinks: um pouco de liberdade lingüística também afinal a língua é tudo


Como vocês classificam o som de vocês?


She Drinks: eu gosto da palavra experimental, porque remete a algo que busca sempre evolução, melhora, como cientistas descobrindo novos elementos no ar, a gente tá se afinando no som, pra cada vez ter uma melhor performance, criação e expressão


Suzana: Curto porque é algo simples, ao mesmo tempo artístico é um meio de passar algo q não é só agressivo, é trabalhado


She Drinks: sobre os sons quando a gente tiver gravado vamos mandar pro João por no blog pra download então fiquem atentos pro blog


Querem deixar alguma mensagem pra galera do blog?

Suzana diz:Um salve a todos

Ouçam música boa (que fique claro que eu não recomendei a gente ahsuhas) Se abram para coisas novas Boa sorte com o blog João!

She Drinks: Bom, eu queria dizer que blogs dão apoio ao underground é que devem ter mais leitores, porque hoje em dia a internet já está cheia de coisas escrotas por aí, como essas modas q a MTV lança, aqui no blog tem material pra download, e é material bom, vale a pena conferir o blog, não só conferir mas sempre ler e comentar, não esqueçam que o comentário é o único meio de comunicação entre quem faz o blog e o leitor pessoal, portanto comentem em todos blogs que gostarem, um simples "boa matéria é muita coisa". Acho que é só, espero que baixem nosso som quando sair, e que gostem, foi feito com sinceridade.


Blog Entergofo: Foi uma honra entrevistar vocês quando o som tiver pronto vou por no blog :D

Até a próxima

2 comentários:

  1. Opa! Valeu João!
    Baixei Yellow Submarine, tou só esperando um pc bom pra assistir, mas o que eu vi me deixou com medo... O.o traumas de infância ahsuahs

    ResponderExcluir
  2. Esses são feras,
    Um povo muito politizado e de extrema sencibilidade artistica. não conheço ainda o Projétil, conheço o trabalho deles enquanto militante de uma 'utopia quase perfeita' e o radicaos.
    Estou ansiosa pra ouvir o novo trabalho.

    ótima entrevista!

    ResponderExcluir